sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

GRÃO-DUCADO DO LUXEMBURGO - 1944



Fig. 1 e 2Specimen da cédula de 5 francos (P.43s) ND (1944), no medalhão a Grã Duquesa Charlotte. Na margem branca o nome da empresa impressora – American Bank Note Company. No reverso temos o nome do país (Letzeburg) e o valor (fennef frang) em luxemburguês.


                     Durante a 2ª Guerra Mundial, o Luxemburgo sofreu ocupação alemã (10 de maio de 1940 até setembro de 1944). A família grã-ducal, quando da invasão, quitou o país “in extremis” antes da chegada das tropas nazistas. Inicialmente se refugiou na França, que, no entanto, não pode garantir sua segurança. Depois obteve a permissão de atravessar o território espanhol e conseguiu chegar a Portugal. Em agosto, a Grã Duquesa Charlotte já se encontrava em Londres onde passou a enviar mensagens ao povo luxemburguês a partir da BBC. Mais tarde ela foi para o Canadá, onde os filhos prosseguiram os estudos. Foi também aos Estados Unidos para encontrar Franklin Delano Roosevelt e percorreu o país na busca de apoio para entrada dos Estados Unidos na guerra. A Grã Duquesa acabou se tornando o símbolo da resistência do país.
                            No período de dominação alemã o francês foi banido até dos nomes próprios.
                      A cidade de Luxemburgo foi liberada em setembro de 1944 por tropas anglo-americanas, onde servia o grã-duque herdeiro Jean.

O meio circulante durante o período:

            Quando da ocupação alemã foram projetadas duas cédulas pela Giesecke Devrient (G&D) que nunca foram emitidas, a P.41 e P.41A. Estas cédulas tinham a particularidade de serem apenas em luxemburguês[1].
            No plano monetário o Luxemburgo foi integrado ao Reich em 5 de fevereiro de 1941, ou seja, as cédulas alemãs passaram a circular em seu território.
          Em 1944, quando da liberação e ocupação aliada, foram emitidas cédulas impressas na Inglaterra e nos Estados Unidos. Da Inglaterra temos a P.42 (20 Francos datada de 1943) impressa pela Warterlow & Sons (W&S), a P.45 e a P.46 (ambas de 50 Francos de 1944), impressas pela Bradbury Wilkinson & Co. Ltd. (BWC).
            Dos Estados Unidos temos a P.43 (5 francos), a P.44 (10 francos) e a P.47 (100 francos), todas emitidas após setembro de 1944 e impressas pela American Bank Note Company (ABNCo.)
         No medalhão destas cédulas temos a Grã Duquesa Charlotte. Esta vinheta havia sido realizada antes da guerra para a cédula de 100 francos de 1934 (P.39).
            Após a liberação (1944-45) foram utilizadas, para emissões de emergência, cédulas alemãs que ali circularam durante a ocupação, através da utilização de um carimbo local. Estas emissões ficaram conhecidas como “anulações”[2].




Fig. 3 – Vinheta da American Bank Note Company , no medalhão temos a Grã Duquesa Charlotte. Esta vinheta foi utilizada nas cédulas de 100 francos de 1934 (P.39) e nas de 5,10 e 100 francos de 1944.