domingo, 21 de setembro de 2008

NUMISMÁTICA – IMPÉRIO ÁUSTRO-HÚNGARO


CÉDULAS DO IMPÉRIO ÁUSTRO-HÚNGARO

Detalhe do anverso da cédula de 1000 Coroas do Império Austro-Húngaro (1867-1918) emitida em 1902 (Pick n° 8a – Fig. da esquerda). O Império compreendia a Áustria, a Hungria, a Tchecoslováquia, parte da Polônia, da Romênia, da Iugoslávia e da Itália. O Tratado de Versalhes pôs fim a sua existência ao término da 1ª Guerra Mundial.
Como o Império congregava diversos povos, optou-se por utilizar imagens neutras como de mulheres e crianças, presentes nas cédulas do período. Quando foi lançada a cédula de 1000 Coroas em 1902 houveram comentários de que se tratava do retrato da Imperatriz Elisabeth (Fig. da direita), dita Sissi, esposa do Imperador Francisco José I, que fora assassinada em Genebra em 10 de setembro de 1898, por um “anarquista” italiano, Luigi Lucheni, mas a hipótese, malgrado a semelhança não é verdadeira. Em relação à morte da Imperatriz, existe um interessante livro denominado “Memórias do Assassino de Sissi”, publicado por Santo Capon, já com edição em português.
Publicamos no Boletim da AFSC n°53 de março de 2006 (p.4 a 10) uma interessante matéria sobre este assunto, intitulada “Império Austro-Húngaro – Babel Lingüística e Numismática”, prosseguindo com os estudos, realizamos em 2007, no mesmo Boletim (N° 56, p. 10-17), outra matéria intitulada: “Emissões do Banco Austro-Húngaro e o Reaproveitamento das Estampas após a 1 Guerra Mundial”, que contém a relação das cédulas do Império e o das cédulas reaproveitadas pelos novos países que surgiram do seu desmantelamento. Estas e outras matérias podem ser vistas no site da AFSC.


Marcio R. Sandoval (sterlingnumismatic@hotmail.com)