domingo, 26 de dezembro de 2010

THOMAS DE LA RUE – VIDEO 1960


Fig. 1 – Anverso da cédula de 20 cruzeiros da 2ª Estampa, série 1351ª (1960), emitida pelo Tesouro Nacional – Brasil (P.160d) e impressa por Thomas de La Rue & Company, de Londres. (clique na imagem para ampliar)
Encontramos recentemente na internet um vídeo muito interessante sobre a impressão de papel-moeda.
O site em questão é o Britihs Pathé, que vende vídeos antigos.
O vídeo data de 31/07/1960, o título é "Money Markers" (Fabricantes de Dinheiro).
Este vídeo trata do processo industrial de fabricação de papel-moeda, desde parte da concepção da cédula até uma eventual destruição por falha na impressão. No vídeo não é mencionado o nome da empresa, apenas que se trata de uma impressora de papéis de segurança (Security Printers) de Londres. O vendedor (Britihs Pathé) informa que existe uma indicação (em uma das máquinas) do "nome do impressor" Waterlow & Sons de Londres, levando-o a concluir que se trata desta empresa, que como veremos é uma conclusão precipitada.
Veja o vídeo e observe nosso roteiro abaixo. (clique aqui para ver o vídeo).


Fig. 2 – Prova de anverso da cédula de 20 cruzeiros da 2ª Estampa do Tesouro Nacional – Brasil, impressa por Thomas de La Rue & Company, de Londres. (clique na imagem para ampliar)
Parte 1 – Vemos primeiramente um funcionário da empresa em sua mesa de trabalho (Ateliê de concepção de cédulas bancárias) com material artístico apropriado. Ele mede a “cédula” (prova em papel cartão) e faz alguns retoques a pincel. Trata-se de uma cédula de 20 cruzeiros da 2ª Estampa do Tesouro Nacional – Brasil (no caso a prova desta cédula), que foi impressa pela Thomas de La Rue de Londres. Esta cédula da Thomas de La Rue já vinha circulando desde 1950. Esta prova que aparece na imagem seria de 1960 ou anterior eis que é possível ver a anotação “valor recebido” abaixo do medalhão que traz a efígie do Marechal Deodoro da Fonseca (Fig. 2). Se a data da produção do vídeo estiver exata, poderíamos dizer com certeza que se trata da cédula de 20 cruzeiros de 1960, eis que a emitida em 1962, desta mesma estampa, traz o indicativo diferente, ou seja, “valor legal”.
Parte 2 – Na seqüência temos a gravação em talho doce (calcografia) do busto da Rainha Elizabeth II da Inglaterra, que foi utilizado em diversas cédulas impressas pela Thomas de La Rue. (Fig. 3 e 4).

Fig.3 e 4 – À direita temos a gravação em calcografia do busto da Rainha Elizabeth II da Inglaterra e após detalhe do anverso da cédula de 25 rúpias das Ilhas Mauricio (P.32b) de 1967, impressa por Thomas de La Rue, em que se utilizou uma gravura semelhante a que aparece no vídeo. (clique na imagem para ampliar)
Parte 3 – O funcionário realiza a gravação em chapa de aço amolecido em uma prensa de transferência. Esta prensa contém a referencia a Waterlow & Sons, que também era um impressor londrino de papel-moeda. Em 1961, esta empresa foi adquirida pela Thomas de La Rue (a parte referente ao papel-moeda).
A gravação que esta sendo realizada refere-se à também brasileira cédula de 50 cruzeiros da 2ª Estampa do Tesouro Nacional, de 1960 ou anterior. (Fig.5)

Fig. 5 – Anverso da cédula de 50 cruzeiros impressa pela Thomas de La Rue (P. 179) de 1963, semelhante à mencionada no vídeo, pertence à mesma estampa, mas esta tem ligeiras diferenças, além das microchancelas, temos ainda que a indicação "valor recebido" foi alterada para "valor legal". (clique na imagem para ampliar)
Parte 4 – A mesma situação anterior, agora (ao que parece – não temos certeza) com uma cédula de 10 libras da Irlanda, a máquina também é da Waterlow & Sons (Fig.6).

Fig. 6 – Anverso da cédula de 10 libras da Irlanda (P.66c), de 1973. Esta cédula não traz o nome do impressor e o mesmo não consta nos catálogos. Imagem obtida na internet. (clique na imagem para ampliar)
Parte 5 – A impressão das cédulas e sua retirada da impressora.
Parte 6 – O controle da impressão – a funcionária examina a folhas e retira uma que apresenta dupla impressão em um dos cantos. Aqui se trata de uma cédula do Chartered Bank de Hong Kong no valor de 10 dólares (P.64), datada de 9-4-1959, esta impressa por Waterlow & Sons (Fig.7 e 8).

Fig. 7 – Folha de cédulas com impressão sobreposta (defeituosa), do Chartered Bank de Hong Kong, no valor de 10 dólares (P.64), datada de 9-4-1959, esta impressa por Waterlow & Sons. (clique na imagem para ampliar)


Fig. 8 – Anverso da cédula de 10 dólares Chartered Bank de Hong Kong (P.70c) impressa pela Thomas de La Rue, de 1962-70 , ela é semelhante a anterior, impressa pela Walterlow & Sons, que consta no vídeo, que todavia não dispomos nem da cédula e nem de uma imagem em boa qualidade. Esta imagem foi retirada da internet. (clique na imagem para ampliar)
Parte 7 – Exame manual das cédulas, como a anterior, mas agora já cortadas, se trata da cédula de 1 quetzal, da Guatemala, de 1960, também impressa por Waterlow & Sons (Fig. 9).


Fig. 9 – Anverso da cédula de 1 quetzal da Guatemala (P.43a) de 1962, semelhante a que aparece no vídeo. Esta mesma estampa passa a ser impressa pela Thomas de La Rue em 1964. Imagem obtida na internet. (clique na imagem para ampliar)

Parte 8 – Queima de maços de cédulas (provavelmente defeituosas) e de folhas de cédulas. Um funcionário faz a conferência e faz anotações, enquanto o outro se encarrega de jogar dentro do forno o material rejeitado. Esta última ainda não conseguimos identificar, é possível ver o valor, 10 no reverso e a cor, ocre.
Obs. A Thomas de La Rue & Company, Limited, ou simplesmente De La Rue (na sua denominação moderna) adquiriu em 1961 a empresa Warterlon & Sons (a parte referente ao papel-moeda). Ao que parece, mesmo antes da data de formalização da venda, a De La Rue já vinha utilizando os matérias da Warterlon & Sons.

Autor: Marcio R. Sandoval (sterlingnumismatic@hotmail.com)