domingo, 21 de novembro de 2010

CAIXA ELETRÔNICO – BANCO PORTUGUÊS DO BRASIL S.A.



Fig.1 - Informe publicitário do “Banco Português do Brasil S.A.”, in Seleções Reader`s Digests, junho de 1970, p.123.

Os primeiros Caixas Eletrônicos foram fabricados por De La Rue e instalados pelo Barclays Bank num bairro de Londres em 1967. A invenção é devida a John Sheperd-Barron (1925-2005) um escocês, nascido na Índia e que trabalhava para a De La Rue. O armênio-americano Luther George Simjian patenteou em 1963 uma máquina semelhante denominada Bankograph que foi instalada em caráter experimental em Nova York em 1961, pelo City Bank of New York, sendo retirada seis meses depois por falta de aceitação dos clientes. Esta máquina aceitava depósitos, mas não distribuía dinheiro.
No Brasil os primeiros Caixas Eletrônicos seriam de 1983, instalados pelo Bradesco e pelo Itaú. (clique para ver o vídeo)
No entanto, o informe publicitário acima demonstra que a utilização do caixa eletrônico, ou algo semelhante, já havia sido colocado em operação no Brasil.
O "Banco Português do Brasil" foi fundado em 1918 e funcionou até 1974, data em que foi fusionado com o Banco Itaú. Veja o antigo prédio do Banco em São Paulo e uma publicidade de 1944 (clique para ver).
Vejamos a publicidade:
"Enquanto a cidade dorme, o Caixa Corujão do Banco Português paga."
Na imagem temos uma cédula de 10 Cruzeiros-Novos da 2ª Estampa, superimpressão sobre 10.000 cruzeiros, impressa por Thomas De La Rue. (período de circulação dez. 1967 a 30/06/1975), micro-chancelas do Ministro da Fazenda – Antonio Delfim Netto e do Presidente do Banco Central – Ernane Galvêas. Veja uma matéria nossa sobre este assunto no Boletim da AFSC n° 57.


Fig.2 - Anverso da cédula de 10 cruzeiros novos emitida pelo Banco Central (1967-1975). Esta é da mesma estampa daquela que foi utilizada na publicidade acima (Série 1331ª), difere apenas em relação ao Presidente do Banco Central que naquela ocasião era Ernane Galvêas e nesta é Ruy Leme. Veja na margem branca a marca da empresa impressora, Thomas De La Rue & Company, Limited. Depois desta cédula vieram as primeiras cédulas impressas pela Casa da Moeda do Brasil.

"Nós chamamos o nosso Caixa Automático de Caixa-Corujão porque êle não dorme nunca:
Trabalha 24 horas por dia, durante os sete dias da semana.
Não respeita domingo nem feriado.
Isso quer dizer que êle nunca vai deixar um cliente do Banco Português na mão.
É só você colocar no Caixa-Corujão o cartão de identificação fornecido pelo Banco e o dinheiro cai na sua mão.
Sem você dizer uma palavra.
Mas o Caixa-Corujão não faz nenhum favor pra você, quando enche o seu bôlso de dinheiro.
Esse e um direito que você conquistou, quando abriu a sua conta no Banco Português do Brasil."




Fig. 3 - Publicidade do Banco Português do Brasil S.A de maio de 1970 – Seleções do Reader`s Digest, p.6.  Aqui aparece a chave (cartão) da “Caixa Pagadora” que funciona de “domingo a domingo”, ou seja, 24 horas.


Esta publicidade do Banco Português do Brasil S.A é do mês anterior à publicidade da primeira imagem (fig.1). A nomenclatura utilizada é “Caixa Pagadora” (Caixa Eletrônico), Chave (Cartão), De manhã, à tarde e de madrugada (Caixa 24 horas). No mês seguinte (fig.1) já temos o Caixa Automático (Caixa Eletrônico) que eles chamam também de “Caixa Corujão” e a informação que ele trabalha “24 horas por dia durante os sete dias da semana”.
Na primeira imagem fala-se em “Cartão de Identificação” (Cartão), nesta que é do mês anterior ainda é utilizado o termo “Chave”.     

Se alguém tiver mais informações sobre os Caixas Eletrônicos do Banco Português do Brasil, ou mesmo de qualquer outro banco que tenha utilizado Caixas Eletrônicos antes de 1983, entre em contato conosco pelo nosso email: sterlingnumismatic@hotmail.com

Autor: Marcio R. Sandoval (sterlingnumismatic@hotmail.com)